Património

Património existentente na Freguesia

ARQUITETÓNICO  | Etnográfico e Antropológico |  RELIGIOSO

ARQUITETÓNICO

 

Fonte da Madria
Fonte da Mourã
Fonte de Pintim
Fonte da Bica - Pereira
Fonte dos Mouros - Pereira
Fonte de S. João - Porto Laboso
Fonte da Peneda – Fontaínhas
Fonte da Carvalheira
Fonte do Prado
Fonte do Patarrão – Fontaínhas
Fonte do Rio Negro
Pelourinho de Pereira Jusã
Quinta do Fonseca
Quinta da Capela - Solar de João V. Correia (séc. XVIII)

Etnográfico e Antropológico

Núcleo de Moinhos “Azenha do Novo” - Paçô
Núcleo de Moinhos “Azenha do Corga” - Corga
Lavadouro do Porto Laboso
Lavadouro de Pintim
Lavadouro das Fontainhas
Lavadouro da Bica
Lavadouro do Seixo
Espigueiros

 

RELIGIOSO

Igreja Matriz de Válega (sec. XX)

A Igreja da Válega é uma verdadeira obra-prima da arte da pintura do azulejo e, sem sombra de dúvida, uma das mais impressionantes igrejas em Portugal! Ao pôr-do-sol, a fachada da igreja, virada para poente, é particularmente bela, banhada pelos raios de sol. Um verdadeiro templo dourado que brilha com os seus fantásticos azulejo de múltiplas cores.

Tem como titular Santa Maria. A sua construção foi iniciada em 1746, tendo-se as obras arrastado por mais de um século. O edifício espaçoso e altaneiro apresenta frontaria com torre integrada à esquerda. O retábulo principal, do século XVIII, merece destaque, além da pia baptismal – a peça mais antiga dos começos do século XVI – executada em pedra ançã. No interior sobressaem as intervenções do século XX, nomeadamente, os tetos em madeira exótica, custeados pela Família Lopes e os exuberantes revestimentos em azulejo – da Fábrica Aleluia de Aveiro – além dos vitrais – de Madrid – doados pelo Comendador António Maria Augusto da Silva, que impôs as temáticas e a policromia.

Morada: Rua da Igreja Matriz, n.º 149 | 3880-506 Válega
Site: http://paroquiadevalega.com/
Telefone: 256502113 / 910498939

Horário de abertura ao público

Domingo | Das 8h30 – 18h00
Segunda-feira | 13h30 – 19h00
Terça-feira | 13h30 – 20h00
Quarta-feira | 13h30 – 19h00
Quinta-feira | 13h30 – 20h00
Sexta-feira | 13h30 – 19h00
Sábado | 15h – 20h00

 

Capela de S. Bento
Capela de S. Gonçalo
Capela de S. João

A Capela de S.João situa-se no lugar de S.João de Válega.
A sua construção terá sido iniciada em 1613, sendo esta uma segunda capela visto que existiu uma outra.

Capela de S. Miguel (1818)

Capela de S.Miguel foi edificada em 1904, sendo que antes desta foi construida uma em 1818.
Capela de planta longitudinal com nave, capela-mor, sacristia e torre sineira.
O arco frontal tem anjinhos como decoração.
Situa-se no lugar de S.Miguel.

Capela de St. António ou S.Gonçalo

A Capela de St. António ou S.Gonçalo situa-se no lugar de S.Gonçalo.

Capela da Sra. do Bom Sucesso (1721)
Capela da Sra. de Entreáguas (1640)

Numa zona despovoada, na qual se observa um cruzeiro, datado de 1868, que se implanta numa das extremidades deste espaço, localiza-se a Capela de Nossa Senhora de Entre-Águas. Este templo de arquitetura maneirista, é composto por um corpo retangular e anexos laterais. A composição da fachada principal é constituída por cantarias nos cunhais, um portal único de entablamento ladeado por dois vãos moldurados, encimado por pedra de armas e óculo circular. O coro-alto de madeira, a capela-mor com altares em arcos sobre pilastras e decorados com almofadas corridas, o teto de madeira arqueado, e os retábulos de madeira dourada que datam do séc. XVII, são evidentes pormenores que enriquecem os seus interiores Não obstante a inscrição, encontrada no seu interior, que revela apontar uma data que corresponderia ao séc. XIV, o atual templo foi mandado construir por D. Diogo Lobo em 1654. A sua construção teria sido concluída em 1657 – data inscrita na fachada principal. Em 1966, o cineasta Paulo Rocha eternizou, no filme “Mudar de Vida” 17,  a Capela de Nossa Senhora de Entre-Águas.

Capela Velha da Sra. das Dores (1812)
Capela Nova da Sra. das Dores (1985)
Capela da Sra. das Febres (1711)
Capela da Sra. do Lurdes (1912)
Capela da Sra. da Maternidade (1889)
Capela da Sra. da Conceição e Sagrada Família (1763)
Cruzeiro da Fonte da Virgem (1850)
Cruzeiro dos Aflitos (1663)
Cruzeiro de S. Miguel
Cemitério Velho